41 3045 5012 | 47 3237 4779

Câmbio do Dia | 25/03/19 | Dólar: 4,06 | Euro: 4,60

Monte Sant'Angelo - A Gruta do Monte Gargano

August 31, 2018 | By: Domus

Em uma montanha há 800 metros acima do níveo do mar, na região de Foggia onde localiza-se a cidade de Padre Pio - San Giovanni Rotondo, encontramos também o Monte Gargano. A comuna do Monte Sant’Angelo está situada no ponto mais alto do Gargano e isto nos oferece uma vista panorâmica espetacular. De um lado vemos áreas abertas com plantações de oliveiras. De outro, a imensidão azul do mar da Manfredônia que contrasta com as casinhas brancas na encosta do morro decoradas com floreiras coloridas. Trata-se de um cartão postal ao vivo!

Toda esta beleza natural e cultural recebe um plus ao descobrirmos que o Monte Sant’Angelo abriga o primeiro e o principal santuário dedicado ao Arcanjo Miguel no Ocidente, construído no século V. Sim, o monte também é local de peregrinação e por 1.500 anos recebeu papas, reis, imperadores e santos que em romaria rogavam graças e intenções a São Miguel Arcanjo. E o legal disto tudo é que está há 30 minutos de distância do Santuário do Padre Pio, em San Giovanni Rotondo! Dá para hospedar-se em uma destas duas cidadezinhas e conhecer ambos os locais num bate-volta. Não perde-se tempo com deslocamentos.

A Gruta do Monte Sant´Angelo, Gruta do Monte Gargano, Basílica Celeste, Santuário de São Miguel Arcanjo como é conhecida, oferece ao peregrino uma experiência de Fé. A gruta em si é datada no século V e em sua parte superior foi necessária a construção de um santuário com maior estrutura para atender aos milhares de fiéis nestes quinze séculos de história. O local oferece mais de uma capela para oração, diversos confessionários, sala de ex-votos, museu histórico-religioso e um espaço dedicado a São Francisco de Assis.  Este altarzinho edificado bem no começo da gruta nos conta uma história interessante. Ao peregrinar de Assis ao Monte Gargano, São Francisco ao adentrar na gruta, sentiu-se indigno, visto que o local exalava santidade pura. Ajoelhou-se no chão e deitou a cabeça sobre a parede em, oração. Ao findar sua prece, deixara uma marca gravada na pedra, a Cruz em Tao – formato de seus dois olhos e seu nariz. Com o passar dos séculos de tanto os fiéis passarem as mãos na marca do santo, houve um desgaste na pedra e por preservação, foi erguido um altar em homenagem ao frade fundador da ordem dos Franciscanos.

A pequena comuna do Monte Sant’Angelo é uma graça. São pubs, restaurantes, cantinas, cafeterias, delicatesses, feiras de produtos coloniais, lojas de produtos religiosos....uma diversidade com excelentes propostas gastronômicas, históricas e por vezes, religiosa. A região de Foggia é produtora de inúmeros insumos da culinária italiana. Tomate, queijos, azeite de oliva, vinícolas e doces típicos da região. Come-se muito bem. Passa-se muito bem.

Este roteiro é muito conhecido na Europa e pouco explorado pelos brasileiros. Vale a pena conhecer esta região quando você for a Itália. A vivência que se adquire nas experiências de fé, na história local, cultural e gastronômica, serve para enriquecer a alma de cada peregrino.

avaliações